NOSSA MISSÃO

A Igreja Evangélica Assembléia de Deus de Palmeira das Missões Ministério de Madureira, tem a missão de fazer a diferença no Reino de Deus em Palmeira das Missões, no Rio Grande do Sul, no Brasil e em outros países do mundo. Pois nossos objetivos nos levam a sermos uma igreja alicerçada na Palavra de Deus primando pela salvação das almas, levando o evangelho a toda a criatura fazendo sempre a vontade de Deus, reconhecendo que o Senhor Jesus Cristo é o Senhor e Salvador de todos nós, para que os homens sejam servos obedientes e bons dispenseiros da multiforme graça do Senhor. Ministério de Madureira Uma Igreja Feliz! Contatos: 55.99998.3905, 55.984278599 e 55.99915.8554.

IEADEMMAD

IEADEMMAD
IEADEMMAD

CONAMAD - CONEMAD/RS - IEADEMMAD

CONAMAD - CONEMAD/RS - IEADEMMAD

Nossos Cultos!

Nossos Cultos!

segunda-feira, 25 de maio de 2020

Nelson de Anunciaçao


A DOR DO LUTO


Meus queridos irmãos, amigos e leitores desta coluna, queremos nesta oportunidade falar de algo inusitado, mas tão presente em nossas vidas do que a dor do luto. Inevitavelmente, a morte faz parte das nossas vidas. Todos pelo fato de sermos pecadores, passaremos pela triste experiência de sepultarmos os nossos queridos familiares. A veracidade da morte chegará para todos, querendo ou não. Mas será que é possível que estejamos preparados para esse momento tão dolorido da separação? Como agiremos diante de uma tragédia causada pela morte? Pois não poderemos falar aos que estão de luto: “Não chores! Não é direito chorar.” Com certeza estas palavras pouca consolação trarão ao enlutado. Sabemos que não há pecado em chorar. O nosso Senhor Jesus chorou junto ao sepulcro de Seu amigo Lázaro.

A Bíblia nos trás a mensagem que o grande Rei Salomão descreveu: “É melhor ir a uma casa onde há luto do que a uma casa em festa, pois a morte é o destino de todos; os vivos devem levar isso a sério!” (Eclesiastes 7:2). Também aprendemos que entre o povo judeu o período de luto era de sete dias: Chegando à eira de Atade, perto do Jor­dão, lamentaram-se em alta voz, com grande amar­gura; e ali José guardou sete dias de pranto pela morte do seu pai” (Gênesis 50:10).

Sabemos que a morte de um familiar é uma das dores emocionais mais fortes que podemos sentir. Pois quando perdemos alguém muito importante, a nossa resposta é a dor e o sofrimento. Como e difícil nos desfazermos de uma realidade que não voltara mais. O sofrimento nestas ocasiões é, então, algo natural e até mesmo saudável, porque é a forma de expressarmos aquilo que estamos sentindo, dor, tristeza e saudades. Pois o impacto provocado sobre o indivíduo ou família devido à morte de um ente querido é um dos acontecimentos mais estressantes da vida, que gera profundo efeito emocional, pois cria uma crise interna tão grande, que todo o sistema se desorganiza e se desestrutura, causando traumas de dor e do sofrimento.

Todos os membros da família irão reagir de forma diferente, tais diferenças deverão ser respeitadas, pois nem sempre segue uma ordem cronológica, mas aparece e some a partir do estado de choque ou estupor (primeira etapa), para um estado de desconhecimento, desespero, ações automáticas, incapacidade de aceitar a realidade e negação do fato. Acontece também um estado de raiva ou de agressividade, por sentir-se culpado por estar vivo, e acusa-se a si mesmo: se eu estivesse lá; se tivesse feito isso ou aquilo, (segunda etapa) com sentimento de injustiça, desamparo e confusão. Depois vem o estado da desorganização ou de desesperança (terceira etapa), e então começamos a tomar consciência de que nosso ente querido não mais estará entre nós, e assim ocorre a tristeza apática, nostalgia, desinteresse ou até mesmo uma tendência ao abandono, até a instrumentação de certos mecanismos de autocontrole que permitem à pessoa superar o fato que lhe causou tanta dor (quarta etapa).

Mas depois de passar por todas essas sensações de dor, a vida voltará a ser a mesma, pois a perda de um ente querido deixa um vazio e nada vai preencher. Toda essa gama de emoções e de sentimentos que ocorre nesse processo é normal e previsível. Pois a aflição e a dor são intensas. Pois essa dor pode ser expressa de forma física como: chorar, sentir dor no peito, transtornos intestinais, perda do apetite, problemas com o sono, etc.; e de forma emocional e psicológica: tristeza, ataques de ansiedade, fadiga crônica, depressão, pensamentos suicidas, etc., porém sabemos que não é fácil seguir adiante depois da morte de um ente querido. Mas também sabemos que a dor diminuirá com o tempo e terá que ser aceito como um processo natural. É importante não esconder as emoções e não negar a realidade.

Sabemos que para concluir o processo de cura deve-se passar por todas as etapas já mencionadas. Mas poderá haver dias melhores ou piores e, às vezes, o sentimento que se imaginava estar superado volta a se manifestar.

Para finalizar, eu como tantos outros, já perdemos alguns entes queridos, como pais, amigos, mas quero aqui externar a minha dor de ter perdido meu irmão NELSON CAROLO DE ANUNCIAÇAO, no dia 20 de maio do fluente ano, na cidade de Cruz Alta, sabendo que a dor e algo a ser superado por todos nos da família. Boa leitura a todos!

segunda-feira, 4 de maio de 2020

Covid-19

DEUS E O COVID-19 

Meus queridos irmão e amigos leitores, estamos todos numa situação de calamidade. O COVID-19 só reforça uma verdade sobre nossa existência – a vida nunca foi normal, ela sempre foi cheia de crises. Nós estávamos entorpecidos para essa realidade. Foi isso que C. S. Lewis disse quando em 1939, em um culto vespertino na igreja de St. Mary em Oxford pregou um sermão intitulado “Aprendizado em tempos de guerra”: “A guerra [substitua por COVID-19] não cria nenhuma situação absolutamente nova; ela simplesmente agrava a situação humana permanente de tal maneira que não podemos mais ignorá-la. A vida humana sempre viveu à beira do precipício. A cultura humana sempre teve de existir sob a sombra de algo infinitamente mais importante do que ela mesma. […] A vida nunca foi normal. Até mesmo os períodos que julgamos ser os mais tranquilos, como o século XIX, foram, sob um olhar mais acurado, cheios de crises, situações alarmantes, dificuldades e emergências”. 


Portanto o COVID-19 nos coloca perante um espelho que não gostamos de olhar. Vemos em nós mesmos fraquezas, vulnerabilidade, medos e receios. Quando ventos contrários desmoronam nossas falsas ilhas de sustentação, nos deparamos afundando em um mar revolto e infinitamente maior do que nós. Mas vamos ser sinceros nesse momento de reflexão. Algumas pessoas naufragarão nos leitos hospitalares, outras nos desempregos e nas crises financeiras. As pessoas Idosas sabem que são os mais vulneráveis do que os mais jovens. Já as crianças deixarão de ver seus amiguinhos, de estudar e de brincar fora de casa. Nas igrejas todas estarão vazias e fechadas. Os governos estão agindo rapidamente e mudando os planos de gestão em hora de crise, pois muito se mudará daqui para frente e tempo record. A vida esta fora da normalidade, ou melhor, prova mais uma vez que ela sempre foi assim e não como gostaria que fosse. 

No meio a desse cenário apavorador, a pergunta sincera que devemos fazer é: como podemos estar seguros? A resposta é a mesma que Abraão deu quando também estava vivendo uma crise – “Deus proverá” (Gn 22.8). Deus quis colocar Abraão à prova pedindo que ele sacrificasse seu filho querido Isaque, o filho no qual estava a promessa da benção divina. Em meio a essa possível calamidade, Abraão se lembrou de que Deus tinha total controle dos eventos futuros de sua vida e é capaz de resolver coisas bem complexas. Em outras palavras, Abraão cria na doutrina da providência divina. E sim, boa doutrina em tempos de crise mantém a gente de pé e com fé. Abraão seguiu obediente e Deus proveu um cordeiro para sacrifício no lugar do seu filho. Sabemos que nem sempre é assim, nem sempre Deus livrará a gente do “holocausto”, mas podemos ao menos seguir adiante com a mesma fé de Abraão, a fé que descansa em Deus e a maneira dele agir nesse mundo. 

Mas como a doutrina da providência nos ajuda nesse momento? Para respondermos essa pergunta, devemos lembrar-nos de algumas verdades bíblicas importantes: “Quando os dias forem bons, aproveite-os bem; mas, quando forem ruins,considere: Deus fez tanto um quanto o outro, para evitar que o homem descubra alguma coisa sobre o seu futuro” (Ec 7,14). 

Em primeiro lugar, Deus faz com que todas as coisas, boas e ruins, aconteçam de acordo com seu propósito. Isso mesmo, coisas boas e ruins. Deus causa todas elas, não somente permite ou usa elas. Há aqueles que afirmam que Deus somente governa sobre todas as coisas, mas não causa essas situações ruins. Mas “o que é governar senão presidir de tal maneira que as coisas sobre as quais se preside sejam regidas por uma ordem determinada”? “Aprendemos na bíblia que Deus governa ativamente sobre tudo e todos, sendo a “primeira causa” de todos os eventos”.

Mas poderíamos continuar com a lista acima e usar outros exemplos bíblicos. Lembre-se da vida de Jó, a calamidade enfrentada por ele e sua família era incomparável. Logo no capítulo um lemos que seus bois e jumentas foram roubados pelos sabeus. Seus servos foram mortos. Fogo caiu do céu e matou suas ovelhas e pastores. Não bastasse isso, os caldeus atacaram e levaram os camelos, mataram cruelmente os outros empregados. Pior ainda, seus próprios filhos e filhas foram mortos por um vento que bateu contra a casa onde eles comiam. Qual foi a percepção de Jó perante aquela calamidade? ”Então Jó se levantou, rasgou o seu manto, rapou a cabeça, prostrou-se em terra e adorou. E disse: — Nu saí do ventre de minha mãe e nu voltarei. O Senhor o deu e o Senhor o tomou; bendito seja o nome do Senhor!" (Jó 1:20-21). Com certeza Jó poderia ter culpado os sabeus e teria razão. Também poderia ter culpado os caldeus e estaria correto. Poderia ter culpado seus filhos por não buscarem proteção suficiente em uma área em que provavelmente esses tipos de “tornados” aconteciam com frequência. Poderia ter achado inúmeras causas para o seu sofrimento, mas ele diz: “O Senhor o deu e o Senhor o tomou”. Ou seja, o Senhor causou toda essa desgraça. Porem Jó conhecia o poder e o amor de Deus. 

Quando conhecemos o amor e as providências do Todo poderoso, sabemos também passar pelas lutas e tribulações. Você crê nisso? Amem! Boa semana a todos!

Templo Sede

Templo Sede
Avenida José Firmino Vilande, 274, Bairro Mutirão, Palmeira das Missões

Congregação de Santo Augusto

Congregação de Santo Augusto
Rua Nonô Prates, 43, Bairro Santa Fé, Santo Augusto

Congregação Frederico Westphalen

Congregação Frederico Westphalen
Rua 137, sn, Bairro Distrito Industrial, Frederico Westphalen, RS

CONEMAD-RS E DEPARTAMENTOS

DIRETORIA CONEMAD-RS 2019-2022

CARGO

NOME

Presidente

Pr. Isaque Saletti dos Santos

1º Vice Presidente

Pr. Moisés dos Santos Lemos

2º Vice Presidente

Pr. Luiz de Bairro

3º Vice Presidente

Pr. Jerônimo Luiz da Silva

4º Vice Presidente

Pr. Valério Ricardo de Melo

5º Vice Presidente

Pr. João Sidnei dos Anjos Mombaque

1º Secretário

Pr. Jussiê Alberto Teixeira

2º Secretário

Pr. Adames Paz da Silva

3º Secretário

Pr. José Fernandes da Silva

4º Secretário

Pr. Peterson Donizete Gomes da Silva

5º Secretário

Pr. Paulo Alaert Martins

1º Tesoureiro

Pr. Emerson Fabiano Chaves

2º Tesoureiro

Pr. Jonas Cemim de Borba

1º Conselheiro Fiscal

Pr. Paulo de Souza

2º Conselheiro Fiscal

Pr. Lindomar Silveira Prestes

3º Conselheiro Fiscal

Pr. Carlos Roberto Silva dos Santos

1º Sup. Vice Presidente

Pr. Marlon Almeida Santos

2º Sup. Vice Presidente

Pr. José Alvori Lemos dos Reis

3º Sup. Vice Presidente

Pr. Jacó Luiz Martiny

4º Sup. Vice Presidente

Pr. Vandir de Bairro

5º Sup. Vice Presidente

Pr. Jeremias Feliciano Dias

1º Sup. Secretário

Pr. Gideon Dias Barros

2º Sup. Secretário

Pr. Osnei de Oliveira da Silva

3º Sup. Secretário

Pr. Pedro Enio Rodrigues

4º Sup. Secretário

Pr. Rogério da Silva

5º Sup. Secretário

Pr. João Amilton de Anunciação

DIRETORIA CIBE RS

CARGO

NOME

Presidente de Honra

Missionária Sandra Regina de Melo

Presidente de Honra

Pra. Regina Vargas

Presidente de Honra

Pra. Nair Prestes

Presidente

Pra. Marilene Lemos

1ª Vice Presidente

Pra. Esdra dos Santos

2ª Vice Presidente

Pra. Nelci Martins

3ª Vice Presidente

Pra. Helena da Silva

4º Vice Presidente

Pra. Beatriz Mombaque

5º Vice Presidente

Pra. Valéria Cabreira

ASSESSORAS REGIONAIS

Rio Grande

Pra. Débora Godoi de Melo

Porto Alegre

Misª. Eloíza Mann

Rolante

Misª. Edineia Borba

Catuípe

Misª. Fabiana

Farroupilha

Pra. Marlei de Bairro

Santiago

Pra. Cibele Martins

Tramandaí

Pra. Nelci Martins

TESOUREIRAS

1ª Tesoureira

Pra. Janete Paz

2ª Tesoureira

Pra. Rosane da Luz

3ª Tesoureira

Pra. Rosangela da Silva

4ª Tesoureira

Misª. Angela Lima

5ª Tesoureira

Misª. Neiva Vargas

SECRETARIA

Secretária Executiva

Misª. Marcia Prestes

1ª Secretária

Misª. Gilda Martins Dias

2ª Secretária

Misª. Michelle Teixeira

3ª Secretária

Misª. Andrea Martiny

4ª Secretária

Misª. Dienefer Mongelos

5ª Secretária

Misª. Elenir Bitencourt

DIRETORIA UMADERSUL

CARGO

NOME

Presidente

Pr. Cleber Lima

1ª Vice Presidente

Pr. Maicon Rafael dos Santos

2ª Vice Presidente

Pr. Marlon Santos

3ª Vice Presidente

Pb. Gabriel Wolmann

TESOURARIA

1ª Tesoureiro

Pr. Clayton Graciano Ferreira

2ª Tesoureiro

Ev. Wiliam Oliveira Machado

SECRETRARIA

1ª Secretária

Glaucia Teixeira

2ª Secretária

Emelin Borba

3ª Secretária

Dc. Oséas Govea

SECRETARIA DE MISSÕES – SEMMIRS

CARGO

NOME

Diretor

Pr. Franco Gonçalves Laus

1ª Vice Diretor

Pr. Marcos Moreira

REGIONAIS

Fronteira

Pr. Edson Rodrigues de Farias

Serra/Farroupilha

Pr. Josuel Vargas da Cruz Vieira

Litoral/Tramandaí

Ev. Filipi Domingos Moreira

COORDENADORIA DE PROJETOS

Coord. Proj. Interior

Pr. Jussiê Alberto Teixeira

Coord. Proj. Capital

Pr. Marlon Santos

TESOURARIA

1º Tesoureiro

Ev. Josias Moreira Thomas

2ª Tesoureira

Pra. Rosane da Luz

SECRETARIA

Secretário Executivo

Pb Eliel Silveira Prestes

INTERCESSÃO

Líder

Misª Karine Laus

Intercessora

Misª Marcia Moreira

Intercessora

Misª Michelle Teixeira

Intercessora

Rosmari Da silva Vieira

DIRETORIA DO CAMPO DE PALMEIRA DAS MISSÕES - ANO 2021

CAMPO DE PALMEIRA DAS MISSÕES
DIRETORIA EXECUTIVA - ANO 2021

PRESIDÊNCIA:
Pastor
JOÃO AMILTON DE ANUNCIAÇÃO.

VICE-PRESIDÊNCIA:
Primeiro Vice-Presidente, Presbítero MOISÉS MENDES BATALHA;
Segundo Vice-Presidente, Pastor JACOB VANDERLEI PORTOLAN.

SECRETARIA:
Primeira Secretário, Diácono GABRIEL CABREIRA DE ANUNCIAÇÃO;
Segunda Secretária, Pastora MARTHA VALÉRIA LOPES CABREIRA DE ANUNCIAÇÃO..

TESOURARIA
Primeira Tesoureira, Diaconisa
ODILA STEPHANINI BATALHA;
Segunda Tesoureira, Missionária
ROSIMARI OLIVEIRA DA ROCHA.

CONSELHO FISCAL E ADMINISTRATIVO:
Pastor PAULO MARCELO DA SILVA LOPES;
Evangelista ABEL MARTINS MATTOS;
Diaconisa HELGA SCHOCKAL LENCINA.


IGREJA SEDE:
PALMEIRA DAS MISSÕES - BAIRRO MUTIRÃO
Pastor JOÃO AMILTON DE ANUNCIAÇÃO.

CONGREGAÇÃO SANTO AUGUSTO:
Pastor JACOB VANDERLEI PORTOLAN.

CONGREGAÇÃO FREDERICO WESTPHLEN:
Pastor HERMÍNIO DA COSTA LIMA.

CONGREGAÇÃO IRAÍ:
Presbítero EVANDRO BARBOSA.


CÍRCULO DE ORAÇÃO - OBREIRAS DIRIGENTES:

PALMEIRA DAS MISSÕES - SEDE
Dirigente, Pastora MARTHA VALÉRIA LOPES CABREIRA DE ANUNCIAÇÃO;
Missionária ROSIMARI OLIVEIRA DA ROCHA;
Missionária MICHELE BORGES DA SILVA.

CONGREGAÇÃO SANTO AUGUSTO
Dirigente, Missionária ANGELA ROSANE PORTOLAN.

CONGREGAÇÃO FREDERICO WESTPHALEN
Dirigente, Missionária ANGELA MARA TEIXEIRA LIMA.

CONGREGAÇÃO IRAÍ
Dirigente, Irmã ROSA BARBOSA.

RELAÇÃO DE OBREIROS CAMPO PALMEIRA DAS MISSÕES - 2021

001 - PALMEIRA DAS MISSÕES – SEDE:

Pastor Presidente JOÃO AMILTON DE ANUNCIAÇÃO,

Pastora MARTHA VALÉRIA LOPES CABREIRA DE ANUNCIAÇÃO,

Evangelista ABEL MARTINS MATTOS,

Missionária ROSIMARI OLIVEIRA DA ROCHA,

Presbítero MOISÉS MENDES BATALHA,

Diaconisa HELGA SCHOKAL LENCINA,

Diaconisa ODILA STEPHANINI BATALHA,

Diaconisa OLINTA ROZANI NIEDERAUER GUTLER,

Diácono GABRIEL CABREIRA DE ANUNCIAÇÃO.

002 - SANTO AUGUSTO:

Pastor JACOB VANDERLEI PORTOLAN,

Missionária ÂNGELA ROSANE PORTOLAN,

Evangelista GILMAR KOWALSKI,

Presbítero VILSON PICCO,

Presbítero ISAÍAS BUENO PINHEIRO,

Diaconisa ROSIMARI CAMARGO PICCO,

Diaconisa ELEONIR TERESINHA CHAVES KOWALSKI.

003 - FREDERICO WESTPHALEN:

Pastor HERMÍNIO DA COSTA LIMA,

Missionária ÂNGELA MARA TEIXEIRA LIMA,

Diaconisa EDINARA BRIZOLLA PAES.

004 - IRAÍ:

Presbítero EVANDRO BARBOSA.

Pórtico de Palmeira das Missões

Pórtico de Palmeira das Missões